quinta-feira, 5 de julho de 2012

Pastilha pra garganta - Por Sexy Butterfly


É possível pensar em sacanagem quando ficamos doentes? Ah, é!
Eu aqui, garganta estourada, aquele mal estar de gripe pelo corpo, tosse, e pensando bobagens...

Primeiro de tudo, pensando no vôo que não dei hoje por causa disso. Toda animada até ontem à noite, apesar da garganta já dar sinais de problemas, morrendo de saudade do meu amigo, acordo detonada... E puts! Não vai rolar... Só se fosse pra chegar lá, deitar na cama abraçada de conchinha e ficar assim até a hora de ir embora. Uma tosse aqui, um espirro acolá... orgasmo que é bom, necas! Eu me conheço...

Mas lógico, ao mesmo tempo que sei que nada aconteceria nesse meu estado, fico aqui imaginando o beijo que perdi. A pegada forte. O safado me mandando ajoelhar pra chupar o pau dele, que cresceria na minha boca. A língua dele me invadindo, as mãos me apertando, me pegando do jeito que ele bem entende... Ui! Arrepios – vejam que eu não disse calafrios... rss

Hora de tomar água, hidratar a garganta que nesse momento grita com o tempo mais do que seco. Já lá embaixo... Nada seco! Ah, eu tento me distrair e vou navegando pela blogosfera... Chego no texto do Mansinho Fantasma no Diário de Bordo e fico imaginando coisas! Imagino um encontro tão falado e esperado de cinco pessoas, aquela coisa que a gente já pensa: nunca vai acontecer, mas... só de pensar como seria, molha. Não importa quem vai comer quem, quem vai olhar... De pensar, fico toda molhadinha.

O inverno que mais parece verão, quando cai a noite, traz um ventinho frio. Mas o meu corpo esquenta com um simples “oi” que faz toda a diferença. Pedidos de amizade que fazem minha imaginação viajar. Bem que eu tento me tocar, me curtir um pouquinho, mas meu corpo está totalmente sem força pra isso. Meu corpo, não minha imaginação.

Minha imaginação me traz um médico gostoso. Que escuta meu peito enquanto os apalpa. Que examina meus ouvidos com a língua. Mede minha temperatura com um termômetro que... Ahhhh, o meu termômetro, meu “Homem Termômetro”... Chega do trabalho e vai ali comprar remédio pra mim.

Remédio nessa hora me lembra a Verônica querida, e sua porracilina... Sumidos e saudosos, Cláudio e a nossa prófi de ingrêis... Se antes pensava em cinco, agora me lembro de NOVE! Lembro de toda festança em BH tempos atrás. E lá vou eu me arrepiar de novo!
 
Ao me ver arrepiada, o médico sugere que eu tome um banho morno e vá para a cama. Mas ele bem que podia me dar o tal banho. Ensaboar meu corpo, lamber meu pescoço, descer abaixo do meu ventre e me chupar. Derek chega com a pastilha pra garganta. Pastilha pra garganta? Poxa, eu queria chupar outra coisa hoje!!!

Acho que ficará pra outro dia...


6 comentários:

Ayesk@ disse...

rsrs
Também estou dodói...e cá entre nós...ontem de molho em casa, após uma noite péssima devido a gripe alérgica...aaaa

Tive um colo tão totoso e fui tão mimada rsrs
E é bom demais!!!

Merecemos, não é amiga???


bjs doces e melhoras!


Ayesk@

aldrey disse...

Mesmo na gripe,a safadeza fala mais alto!!kkkk
Agora o corpo pode até estar doentinho ,mas a imaginação da gente voaaa...bjss

O Sussurrar do Corpo disse...

um sussurro de melhoras

• Eva Correia disse...

.. Amiga por onde tu voo? Sua imunidade ta baixinha sabia... rs
Mas fica bem logo , porque ficar com gripe enfraquece, a gente só quer colinho'' eu amei as postagens que vi pelas atualizações...
De todos os desejos SexyB eu talvez descartaria apenas "um", rsss

Beijos da Lorah.
Admiradora dos voos e da sua leveza

• Eva Correia disse...

.. Esqueci de falar, amiga se não é pastilha do DD pede pra ele resolver logo essa "imunidade baixa" com outra coisa, rs
Ameii por demais cada sensação "nada seca", rs

Beijos

Candy Man disse...

hummm uma delicia beijos doces...