quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A oportunidade não bate duas vezes na mesma porta


Essa história se passa numa época em que Sexy Butterfly não conhecia a identidade secreta de Derek Dick. Ambos apenas escreviam, teclavam e fantasiavam, ainda planejando vôos mais altos...

Agosto de 2011. Uma grande amiga nossa comemorava seu aniversário de 50 anos, na casa de seu irmão Doda e sua cunhada Júlia. Ela, muito bonita, tinha uma sensualidade implícita atrás de um visual quase hippie, resultado da mistura rock + tropicalismo + MPB do casal. Ele, visual psicodélico, largadão total, venerava sua esposa, seguindo-a com os olhos por toda parte. A todo momento os dois se beijavam e exalavam muita sensualidade. Mais ou menos como meu marido e eu...

Toda a nossa turma de roqueiros estava lá, além da família e outros amigos dela. A casa era enorme e em cada ambiente, algo diferente acontecia. Churrasco e violão no quintal. Um salão que virou palco para a banda de rock do meu marido e depois, mais tarde viraria pista de dança.


Churrasco correndo, muita cerveja rolando solta... Ainda assim, nossos amigos roqueiros, por mais naturalmente despirocados que pareçam, nem sonham com a nova vida “liberal” que começávamos. Por isso, nem me passava pela cabeça que algo pudesse acontecer ali. Muito menos flertar com o amigo gostosão que acabara de noivar. Mas quando eu soube que ele e a noiva tentaram levar uma de nossas amigas pra cama no último encontro da turma, meu instinto borbolético começou a gritar. Arrisquei alguns olhares ainda tímidos, mas pra minha surpresa, quem se aproximou foi Júlia, em vez do casal de amigos... Super simpática, conversávamos sobre assuntos diversos, mas rock era o assunto principal da noite.

O show da banda começou e a cerveja continuava rolando. Eu na fila do gargarejo, cumprindo o papel de roadie, fotógrafa, groupie, tudo ao mesmo tempo. AC/DC, Metallica, Led Zeppelin, Iron Maiden, e muito mais! Foi uma das melhores apresentações da banda, pela energia dos músicos, dos convidados e ... da cerveja que fazia minha cabeça se libertar (ou quase isso). E uma vontade enorme de abrir a guarda pra Júlia, que pulava, dançava e “batia cabeça”, flertando comigo abertamente. Ao mesmo tempo, meu marido, lá do palco, observava e me comia com os olhos. Doda chegou perto, beijou Júlia se esfregando nela e cochichou algo em seu ouvido. Ela me disse que o marido, meio alto por causa da bebida, estava lhe chamando pra uma rapidinha no quarto. “Por que você não vem com a gente?” Meio assustada, agradeci e recusei o convite. Afinal, tinha uma combinação com meu marido de que nada de diferente aconteceria sem a presença dele. Mas ficar ali, só imaginando o casal no quarto.. me imaginando entre eles...ah! Aquilo me deixou doida!

Show terminado, uma das convidadas, DJ de uma casa noturna famosa da Augusta , assumiu o controle do som e os convidados invadiram a pista de dança. Assim que o marido saiu do palco, ataquei. Sei bem como ele fica cheio de tesão quando toca e do jeito que eu estava, não podia deixar passar! Puxei ele pro corredor dos quartos. A porta do quarto do casal estava entreaberta e podíamos ouvir os gemidos dos dois. Contei a ele o que havia acontecido e ele me arrastou pro banheiro. Trancamos a porta, ele abaixou minha calça e meteu a mão na minha buceta. Me masturbou, brincou com meus mamilos e me fez gozar. Tirei seu pau pra fora da calça pra chupar, mas não paravam de bater na porta, alguém precisando usar o banheiro, e ele resolveu deixar pra depois.

De volta ao salão, com sons pop, rock e new wave dos anos 80. Mais cerveja. O marido e eu dançávamos sensualmente na pista, ele me beijava, passava as mãos pelo meu corpo. E eu ficava excitada. Doda e Júlia se aproximaram. Também estavam numa dança super sensual. Eu dançava na frente de meu marido, de costas pra ele, que me segurava pelos quadris e beijava meu pescoço. Doda e Júlia, na minha frente numa situação semelhante. Passamos a dançar os quatro juntos. O corpo de Júlia a meio palmo do meu. Os maridos se afastaram, diminuindo o ritmo da dança e nos observando. Júlia me enlaçou pela cintura, fiz o mesmo com ela. Dançávamos coladinhas, “Strange Love” do Depeche Mode enchia o salão. Não ouvia nada mais além da música já há algum tempo, nem via mais nossos outros amigos. Faltava-me coragem pra me entregar de vez e Júlia deve ter percebido. Aproximou o rosto ainda mais e falou em meus ouvidos o quanto eu era linda e queria me beijar. Apesar de todo o tesão que eu estava, resolvi me separar dela, antes do beijo que estava pra acontecer,com um olhar malicioso, prometendo voltar em um minuto. Por mais que eu quisesse experimentar como era estar nos braços de outra mulher, ainda não tinha começado definitivamente a voar e faltava-me um tanto de coragem...

Precisava afinar com meu marido o que estava acontecendo e o que viria depois. Puxei ele de lado pra buscar mais cerveja, cujo “estoque” ficava no quintal do churrasco.
Chovia. Tinha uma descida escorregadia pra chegar no quintal. Mal comecei a falar pra ele que queria aquela mulher e cataploft! Caí de bunda no chão e como estava numa rampa, aquilo se transformava numa cena digna de vídeo cassetadas. Me sentia literalmente uma “rolling stone” e pra frear, usei as mãos. A mão direita virou e o punho quebrou. Ainda bem que o marido estava ali pra me socorrer. A festa parou pra ver.  Doda e Júlia trouxeram gelo. A banda recolheu os equipamentos correndo, para que pudéssemos ir embora direto para o pronto socorro.

E eu chorava. Tanto pela dor da fratura, como por saber o que eu estava perdendo indo embora. Além do encontro com meu amigo virtual Derek, marcado para dali alguns dias, que eu certamente perderia se estivesse engessada... (Eu mal sabia que ele estava ali, cuidando de mim...) Me despedi aos prantos do casal. Eu sabia que dificilmente haveria um reencontro por motivos diversos.

O tombo, a fratura, me serviram de lição. Hoje já não fujo assustada do que eu quero, do meu prazer. A oportunidade de ter uma experiência com alguém do mesmo sexo se perdeu duas vezes na mesma noite. Prova de que o título deste post está certo. Certas coisas não acontecem duas vezes. Ao invés de me arriscar em terra firme e conhecida, como um chão molhado e escorregadio, prefiro voar e conhecer novos jardins, suas cores e novos perfumes.

9 comentários:

{Mansinho}_da Loirinha disse...

BOM DIA LINDA BUTTER AO SOM GOIN' BLIND DO KISS.... QUE DELÍCIAAA.... SEM DÚVIDA UM DIA INESQUECÍVEL, UMA FESTA DELICIOSA, VCS 2 ALI... NO BANHEIRO HUMMMM.... E VC DESCREVEU PERFEITAMENTE, COMO A ESCRITORA DELICIOSA E INCRÍVEL QUE ÉS...

EU TENHO LOUCURA PELA LETRA DE TEATRO DO VAMPIROS DO LEGIÃO, O TÍTULO MAIS QUE PERFEITO ME LEMBROU "...E a primeira vez é sempre a última chance... ESSA É A VERDADE, TÃO BEM FALADA POR TI MINHA AMIGA... CADA MOMENTO É ÚNICO E, SE NÃO O "AGARRARMOS", AQUELE INSTANTE MÁGICO, DELICIOSO E ÍMPAR NUNCA VOLTARÁ.... AMEEEEEI... (LEMBRO DO "OCORRIDO" NO ANO PASSADO)

...BOM DEMAIS COMEÇAR O DIA COM UM TEXTO ALEGRE, VERDADEIRO, MOTIVACIONAL E ALÉM DE TUDO EXCITANTE...

BJS TRIPLOS E UM DELICIOSO DIA, ÚNICO PARA TODOS NÓS.... INTÉ...

Eroticamente (In) Correto disse...

Oie,

Concordando com o M. Cada momento é único e feito água de rio, pode ressurgir parecido, mas jamais será o mesmo.
Estou gostando de te ler Borbs,...


Beijo do Capetão

Eros e suas experiências. disse...

Nada é por acaso, porém não aproveitar todas as oportunidades tem sempre um custo pscologico, a ansia de saber como seria, o desejo reprimido lo medo, tudo isso faz parte do nosso amadurecimento, perfeito a narrativa e muito sincera.

Beijos

Deh... disse...

Me lembro bem quando no ano passado mencionou a "asinha" quebrada" que raiva!!

Olha sei que devemos agarrar as oportunidades quando elas nos batem a porta, mas tbem sei que qdo não é pra ser, não é, por mais que as coisas se mostrem ao contrario.

Muitas oportunidades viram, talvez até melhores, ou não...rsrs, vai saber.....kkkk

Tudo tá valendo.....kkkk

Adorei conhecer a historia toda.

Bjssss carinhosos pra ti

EU SOU NEGUINHA disse...

è doce borboleta...melhor voar por entre jardins perfumados...
Beijocas

{Nega}_(V)

deisinha disse...

Adorei a postagem!Muito legal!Bjks♥

Hot Spot disse...

Eu não penso duas vezes quando acontecem comigo...


HOT SPOT NO MSN:

hotspotonline@hotmail.com

Derek Dick disse...

É Borbs....quem saberia o que poderia mais rolar....

equanto coisa ainda está reservada para nós....tenho certeza....

Beijos molhadinhos
DD

Ruivah_de_Joelhos® disse...

Olá, que coisa hein, agora sei mais do que nunca que não se deve perder mesmo uma oportunidade ...rsrs beijos