domingo, 1 de abril de 2012

A verdadeira história das borboletas - Parte Final

A surpresa de rever as duas mulheres sentadas em mesas contíguas no bar foi algo impensável. Ayeska e SexyButterfly não se conheciam, ou era o que Derek achava. Ou talvez tudo não passasse de uma grande armação do destino, novamente fazendo com que ele enfrentasse seu passado, ao lembrar-se da tatuagem de borboleta de sua tia , a Lady Nina. 
Com esta lembrança vinha a tona todo o abuso que sofrera durante aqueles anos de sua juventude. Concluiu que aquilo tudo não podia ser uma mera coincidência. Sentia que devia agir antes que fosse dominado pelo passado.
Durante aquela noite deu toda atenção as duas garotas e percebeu que em um dado momento as duas começaram a conversar. Derek continuou servindo várias rodadas de caipirinha.
As moças conversaram longamente e acabaram por mudar de mesa sentando-se juntas. Derek pensou que aquilo não era bom. Algo não estava certo, mas não sabia dizer o que era. As duas pareciam não ter pressa de ir embora. O bar começou a ficar vazio, conforme as horas passavam.
Derek se impressionou com a quantidade de assuntos que elas podiam ter pois falavam havia horas. Pensou que com a quantidade de caipirinhas as duas deviam estar bem tontas e provavelmente já tinham chegado no assunto: Derek.
O bar tinha somente mais dois fregueses, e como de costume , todas as 3as. feiras Derek era o encarregado de fechar o bar. Logo o cozinheiro se foi e Derek era o único funcionário do bar. Elas o chamaram e pediram mais uma rodada de caipirinhas. Ele anotou o pedido e quando se virou em direção ao bar sentiu uma mão dando uma palmadinha em seu bumbum.
Trouxe as duas caipirinhas e ao mesmo tempo fechou a conta da última mesa ocupada do bar. Derek estava um pouco cansado e secretamente agradeceu por este último cliente ir embora. Ao mesmo tempo sentiu um frio no estômago em relação às duas garotas que pareciam não se saciar de caipirinhas. Quais seriam os seus planos?
Colocou a placa de fechado e travou a porta do bar, fechando também as persianas. Voltou à mesa das duas e perguntou:
- O bar vai fechar, vocês querem algo mais?
- Queremos sim! – disse Ayeska – Pra começar, explique pra gente: você queria ficar com as duas garotas, safadinho?
- Como é que é? – disse Derek como se não entendesse a pergunta.
- Aposto que queria manter as duas amantes não é mesmo? – disse SexyButterfly
- Não...não planejei nada disso! Na verdade vocês que chegaram, invadiram minha vida. Depois sumiram sem dar notícias...fico dias....semanas sem saber o que está acontecendo! E então reaparecem e...
Foi interrompido pelo dedo de Sexy em sua boca. – Calma garoto. Prepare uma caipirinha pra você mesmo....está muito estressado e precisando.
- É que....- ia retrucar Derek
- Vamos lá....- disse Ayeska.
Derek voltou com três caipirinhas.
- Então – disse Sexy – aposto que você queria mesmo era isso – e abraçou Ayeska pela cintura beijando-lhe o pescoço.
Derek quase derrubou sua caipirinha no bar. Um arrepio subiu pelo seu corpo todo e na hora seu pau ficou duro como rocha.
As moças perceberam a ereção e Ayeska passou a mão nele por cima da calça.
- Eu sabia! Viu Sexy, não te disse? Homens são todos iguais! Sonham em ter várias mulheres.
A essa altura as duas garotas já estavam totalmente fora de órbita com as caipirinhas e colocaram Derek sentado sobre a mesa do bar e então começaram a dançar. De frente uma pra outra, se abraçavam e trocavam beijinhos sempre olhando para a reação de Derek. Riam muito sabendo que estavam judiando dele.
As duas estavam de saia e esfregavam-se as pernas deixando Derek com um tesão indescritível.
Ayeska foi pra cima de Derek, arrancando-lhe a camisa e beijando seu pescoço todo. Enquanto Sexy tirou-lhe os sapatos.
Voltaram a dançar. Provocantemente levantaram suas saias mostrando que estavam usando calcinhas mínimas. Ayeska virou de costas para Derek rebolando sua bunda para ele. Usava uma calcinha fio-dental preta e Sexy bateu-lhe firmemente nas ancas deixando marcas avermelhadas, perguntando a Derek:
- Você quer essa bundinha, Derek?
Ele já estava se levantando quando Sexy o interrompeu segurando-o pelo tórax – Calma!
Ayeska dessa vez tomou a dianteira e pegando Sexy por trás puxou-lhe a regatinha que usava deixando-a nua da cintura para cima. Seus biquinhos rosados se intumesceram instantaneamente ao toque de Ayeska que perguntou a Derek:
- Você quer esses peitinhos, Derek?
As duas correram pra cima dele na mesa:
- Hein safadinho? Você quer ou não as duas?
Derek, meio relutante pois não imaginava qual seria a reação a sua resposta, disse:
- Sim!
E depois de forma confiante emendou: - Eu quero! E tem que ser agora!
Dito isso, voou saindo da mesa e segurou Ayeska pela cintura. Com um movimento muito rápido puxou sua saia até o chão e colocando-a apoiada na mesa beijou-lhe a nuca enquanto roçava seu pau duro, que ainda estava aprisionado dentro da calça.
Por trás Sexy puxou a calça e a cueca de Derek deixando-o finalmente nu. Olhou aquela bunda gostosa e não se conteve em mordiscá-la.
Derek sentindo-se possuído pelo tesão, puxou com as duas mãos a calcinha de Ayeska, rasgando-a como um animal. Lambendo-a, deixou-a molhada e penetrou com sua rola , enquanto Sexy alisava sua bunda e seu saco.
Derek penetrava com força como se quisesse castigar aquela mulher pela situação em que estava. Sexy batia na bunda de Derek e dizia:- Também quero ser comida!
Derek tirou um instante o pau de dentro de Ayeska e mandou que Sexy chupasse, dizendo : - Sinta o gosto de sua amiguinha!
As duas riam muito, dominadas pelo efeito do álcool que estavam.
Colocou Sexy deitada de costas e abrindo suas pernas chupou seu mel com vontade,enquanto Ayeska se deliciava com seu cacete duro e lambia toda a sua babinha. Sexy começou a sentir espasmos com a língua de Derek passeando por sua bucetinha e brincando com seu grelinho. Sentiu que o gozo estava perto e gemeu.
Ayeska percebendo quis ajudá-la chupando os biquinhos durinhos de seus seios. Sexy ficou sem ação e sentiu como se estivesse fazendo xixi , mas era seu gozo vindo em forma de ondas de prazer que a fez retorcer todo seu corpo e explodir na boca de Derek deixando-o todo melado.
Em seguida ele ordenou que Ayeska deitasse em cima da mesa. Despejou sobre ela o resto de uma caipirinha de frutas vermelhas, espalhando com as mãos pelos seios dela. Derek agarrou um dos gelos do copo e com um gesto rápido passou pelo umbigo de Ayeska e foi descendo até sua bucetinha que se arrepiou com o contraste do calor que emanava dela com o frio do gelo.
Derek massageou a bucetinha quente com o gelo e escorregando dois dedos para dentro dela levou também a pedra de gelo já semi-derretida a encostar no grelinho de Ayeska. Ela gemeu e se contorceu sentindo que provocara algo em Derek que não conhecia.
Tentou pedir a Derek que parasse com o gelo mas não foi necessário pois logo sentou que ele começou a penetrá-la. Sentia seu líquido escorrer pelas coxas enquanto aquele membro duro a invadia. Sentia todas as veias raspando na sua bucetinha e a cabeça que saía e entrava com força. Sexy retribuiu à amiga mordiscando os peitinhos rosados de Ayeska e usando a mão para acariciar o grelinho de Ayeska ao mesmo tempo que Derek a penetrava.
Ayeska sentiu a boca secar, as luzes ofuscarem seus olhos, tudo em volta pareceu ficar mais lento e de repente ela gritou bem alto e num salto sobre a mesa gozou ardorosamente rebolando no pau de Derek.
Derek esperou alguns segundos, sorvendo a última caipirinha que sobrara.  Então se apoiou na mesa, virado de frente com seu pau ardendo e pediu que as duas se ajoelhassem, uma de cada lado.
 As duas entenderam na hora o recado e começaram a beijar o pau de Derek. Ayeska lambia a cabeça e colocava a ponta na boca, enquanto Sexy ia por baixo, lambendo desde a base e chegando até o saco.
Ayeska batia uma punheta para ele, enquanto Sexy lambia a cabeça do pau. Depois começaram a alternar . Derek foi sentindo o gozo se aproximar.
Elas perceberam e aceleraram a punheta. Quando estava bem perto Derek assumiu o controle e pediu que ficassem juntinhas. Num prazer sem precedentes, Derek esporrou sobre as duas ali ajoelhadas em sua frente. Melou o rosto, a boca, os seios delas.

As duas olharam-se, cúmplices, e beijaram-se misturando suas salivas com a porra de Derek e em seguida fazendo um beijo triplo com Derek.
Derek soube naquele momento que seria a única vez que esse triângulo aconteceria. Mas resolveu aproveitar o momento e pensou : - Carpe Diem.

4 comentários:

Bem Resolvida disse...

é pra imaginar o fim da história?? hehe

SexyButterfly disse...

Safadeeenho da Borbs!

Beijos...

• Eva Correia disse...

'Em sintonia total essa história, estou aqui pensando como seria ver toda essa cena - na verdade eu vi sim, muitos detalhes gostosos por conta do Derek e as duas borboletinhas, como gosto de dizer pra Sexy Butterfly admiradora dos contextos dela, sempre muito _ricos em detalhes, emoções claro, e um tesão que deixa qualquer manhã esperta_ . Beijos Derek que de servir como garçom , passa a ser servido por duas mulheres lindas e bem decididas. * rs

http://contoseroticosdeayeskaeamigos.blogspot.com disse...

DD & Borboletinha Sexy...
Apenas ...Carpe Diem!!!



bjs doces molhadinhos e enroscados!!!


Ayesk@