sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Cuidado com o que você deseja... (por LadySiri)

Ha tempos, uma certa fantasia (entre outras), povoa meus devaneios.  Em princípio era só uma curiosidade. Depois de certo tempo comecei a sonhar com essa fantasia. Fiquei um pouco surpresa, pois sempre afirmei (para mim mesma) categoricamente que gosto mesmo é de vara. E realmente, eu adoro um cacetão bem gostoso, pulsante, poderoso, guloso. Mas depois de alguns sonhos, comecei também a sonhar acordada. Comecei a admirar uma bela bucetinha. Imaginava uma mulher gostosa, a pele macia, seios, sua xoxota, carinhos, beijos. Ser acariciada por ela...ser lambida...lamber uma buceta...e comecei a ficar muito excitada com essa ideia. Então passei a desejar estar com uma mulher! O que eu não esperava, era que isso acontecesse de maneira tão surpreendente e ao mesmo tempo tão natural. Foi em um final de semana, numa viajem que fiz com meu marido à casa de praia de um casal de amigos que estava oferecendo um bota fora para a  filha deles. 
Havia muitos amigos dela, uma moçada muito animada, gente bonita e interessante. 
O dia estava lindo, muito sol, todos na piscina, muita animação, cerveja, caipirinhas, churrasco, muitas risadas, conversa boa, e eu logo me enturmei. Dançamos, cantamos e nos divertimos. 
Percebi a certa altura, uma das amigas, uma bela morena, carioca, médica ginecologista me observava de um modo diferente. Ela era muito sensual e simpática. Particularmente comigo. Seu nome era Débora. 
Lá pelas nove da noite, meu marido capotou na cama, já que ele havia trabalhado a noite inteira e não estava mais se aguentando de sono. Continuamos na farra e no auge da animação, o pessoal sugeriu irmos para uma baladinha em Barra do Una. Minha amiga, a dona da casa, resolveu ir dormir e eu achei de bom tom ir para meu quarto também. Tomei um banho, coloquei minha camisolinha e parei diante da cama observando o maridão dormindo. Poxa vida! Mas eu não quero dormir agora!! 
Quando me dei conta, a carioca estava parada atrás da fresta da porta entreaberta sorrindo pra mim:

- Tá com sono loira? - disse ela num cochicho - Não quer vir pra balada com a gente?
Imediatamente retribuí o sorriso, coloquei uma sainha preta, uma blusinha tomara-que-caia, uma sandália e estava pronta. 
Foram uns quinze minutos até chegarmos a uma entradinha adjacente que levava a uma casa linda e enorme, rodeada por um belo jardim de farta vegetação, onde estacionamos os carros. Estávamos em 6 mulheres e dois homens. A mulherada abalando. Entramos e eu logo tratei de fazer um reconhecimento do ambiente. A pista de dança estava cheia, mas não lotada. E atrás dela, havia uma saída para um deck com uma vista maravilhosa para o mar, onde havia um outro bar e um pequeno restaurante japonês pequenos sofazinhos em volta das mesas. 
A Débora começou a dançar perto de mim e juntas, entramos num embalo gostoso esquecendo até das pessoas em volta. Percebi que alguns homens olhavam pra nós duas com segundas intenções. Mas estávamos curtindo tanto que nem ligamos. Aquela mulher era muito sensual, tinha um belo corpo. Estatura mediana, cabelos castanhos, boca carnuda, belas coxas morenas de sol. E um sorriso cativante, e me olhava de um jeito muito sensual. Convidativo. Mas eu estava na minha. Achei apenas que tinha tido afinidade comigo. 
Pedi uma garrafinha de água e voltei para a pista me juntando aos meus novos amigos. O ambiente e o som muito agradável, á vezes black music, ás vezes eletrônico. 
Então ela pediu para eu ir ao banheiro com ela. No caminho fomos comentando como era agradável e bonito o lugar. Dali ha pouco, enquanto retocávamos a maquiagem (mulheres só vão ao banheiro pra retocar a maquiagem e fofocar, rssss) ela começou a me contar que muita gente diz a ela que por ela ser ginecologista ela deve ver muita xoxota bichada, doente, e tal. E ela disse que não. Que vê muita bucetinha bonita, toda bem feitinha, rosinha parecendo uma borboletinha. Foi aí que ela se virou pra mim, e mexendo no meu cabelo ela disse:
- Você que deve ter uma bucetinha muito linda, toda rosinha né loira. Você é bem branquinha...
Eu fiquei sem fala, absolutamente paralisada com um sorriso besta na cara. Olhei pra ela e só pude perceber sua respiração bem perto e sua boca carnuda e úmida encostando na minha. Os cheiros se misturaram, o meu e o dela. E era delicioso. Senti suas mãos passarem dos meus cabelos para meus ombros, descendo lentamente pelos meus braços e os polegares roçaram meus mamilos, que imediatamente ficaram rijos. Nesse momento senti meu corpo ser inundado por uma onda febril de prazer e desejo. Nos beijamos lenta e profundamente. Um beijo doce mas febril, envolvente. 

Saimos dali e eu totalmente desnorteada, me dirigi ao deck, peguei outra água e nos sentamos no sofazinho do pequeno restaurante. Eu estava super sem jeito, mas totalmente encantada por aquela mulher. Ela agia como se nada tivesse acontecido, mas me olhava dentro dos olhos e muio intensamente. Enquanto falávamos da vista maravilhosa, ela me olhava sorrindo e acariciava meu rosto, ajeitava meu cabelo. Cada vez que ela me tocava, e me olhava daquela maneira, eu sentia uma onda elétrica percorrer meu corpo. Percebendo o meu nervoso ela me pegou pela mão e me levou até o bar dizendo que precisávamos de uma bebida. Sentei na banqueta e ela pediu um drink pra nós duas. Ela permaneceu em pé, bem juntinho de mim, colocando um braço ao redor da minha cintura e a outra mão pousada na minha coxa, que ardia com aquele toque. Apesar da música não ser tão alta como na pista, era necessário uma proximidade total para nos falarmos. Ela encostou no meu ouvido e comentou como eu estava quente, como eu era gostosa e como ela estava louca pra sentir minha bucetinha. Aquilo foi demais pra mim. Senti que já estava completamente molhada, escorregando, a respiração ofegante. Me ajeitei melhor na banqueta, descruzando as pernas e apoiando uma delas no apoio de pé da banqueta ao lado liberando o caminho para aquela mão macia e tão atrevida. Ela sorriu. E cochichou no  meu ouvido: 

- Loira safadinha...
E enfiou a mão por debaixo da minha saia. Por cima da calcinha sentiu como eu estava molhada.
-Nossa Leila, não posso deixar você assim,,,como você tá encharcada!...que delícia. 

E foi puxando a calcinha de lado para então sentir minha buceta pegando fogo, latejando e escorregando de tão melada. Soltei um gemido e encostei minha boca em seu ouvido. 
- Você tá me deixando louca de tesão Débora...
- Que delícia sentir você assim...que buceta deliciosa...o grelo durinho...escorregando. Como eu queria chupar essa bucetinha!
 Minha nossa! Eu estava totalmente em êxtase. Só pude dizer a ela que ia gozar e tive que fazer um esfôrço enorme pra não gritar, e me contorcer em espasmos. Enfiei meu rosto no meio dos seus cabelos e gozei um gozo delicioso, proibido, contido. o mais discreto possível...Quando pude me acalmar um pouco e olhei novamente pra ela, seu olhos brilhavam, um sorriso sacana no rosto. Tirou a mão da minha buceta e chupou os dedos dizendo:
- Você é uma delícia Leila! 
- E você é maluca Débora. Olha o que fez comigo!
O bar man então se aproximou sorrindo trazendo nossos drinks e um olhar muito safado.
Meu Deus! Será que ele percebeu?? Será que alguém viu? Ela me garantiu que ninguém viu nada, mas eu tenho quase certeza de que aquele bar man sacou tudo! Mas enfim, já foi, rs.
Fomos para o sofazinho, onde estavam alguns dos nossos amigos conversando animadamente. Depois dançamos muuuito. E a noite não terminou por aí não...isso foi só o começo. Mas um outro dia eu conto. 
Só sei dizer agora, que foi uma experiência muito muito louca, instigante, deliciosa. 
Foi uma mistura de emoções, um tesão muito grande, misturado com o perigo, com a novidade de estar com uma mulher. 
E deixou um gostinho de quero mais...muito mais!

Beijocas deliciosas.



11 comentários:

Eroticamente (In) Correto disse...

Ah minha Ladyliça,... O que dizer? Que te ler sempre é algo novo? Que eu piro na batatinha ante os teus escrito?
Muito bom conhecer teus desvarios mais profanos,...



Beijo do Capetão IN!

Hot Spot disse...

Bela e tesuda experiencia...

Aguardando o restante...

Beijossssss

HOT SPOT NO MSN:

hotspotonline@hotmail.com

SexyButterfly disse...

Mulherrrr!!!
Seu texto só me deixou com mais vontade de voar por jardins ainda desconhecidos...rs
beijos borboléticos!

Voluptatis disse...

uau, que delicia de texto! :)

www.voluptatis1.wordpress.com

Eros e suas experiências. disse...

Hummmmm LadySiri maravilhosa, ainda bem que posso viajar nos teus devaneios também, não só a poesia usada no texto, mas consigo perceber o frenezzi de suas vontades. Confesso que pude sentir aqui seu gozo silencioso e contido, e qual era sua vontade de extravasar deliciosamente por aquela experiência.

Como sempre você é maravilhosa
Beijos do seu eterno Deus Grego

{Mansinho}_da Loirinha disse...

IIIIIIIIEEEEEEEEEEEBAAAAAAAAAAAAAA.... QUE ESSA LINDA LOIRA LADY É DANADA DE BOOOAAAA..... TENHO CERTEZA QUE SABE COMO ME DEIXOU HEHEHEHE.... E MAIS... AINDA FIQUEI A IMAGINAR CADA (OUTRAS) COISAS HEHEHEHE.....

PREEEEEEEECISO ARRUMAR UM TEMPINHO E VIR NUM POST TEU PASSADO AQUI... UM COM UM MÉNAGE... QUE PASSEI POR CIMA SÓ RSSRSRS..... BIS BIS BIS LINDA LADY QUE ADORAMOS....

BJS TRIPLOS DANADOS DE BONS..... INTÉ SEMPRE....

Deh... disse...

Hummm... que coisa mais gostosa, eu nem adoro demais tudo isso...rsrs

Que historia deliciosa e excitante, minha querida.

Amei

Bjsssss

Pearl disse...

Gostei...muito!

um beijo

EU SOU NEGUINHA disse...

Como sempre...tudo de bom....
Beijos menina

Derek Dick disse...

Sirizinha, que delícia....me derreti aqui lendo e imaginando....

Beijos molhadíssimos!!!

Derekinho

LOIRINHA KSADA... disse...

Ahhh Dona Siririca .. rsrs Já havia lido e "molhado" lá no teu Blog, agora... li e molhei de novo..rsrsr Hummmmmmm..... bjs bjs bjs molhadinhos ...