sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

A lição. (por LadySiri)



Naquela noite Clarissa foi dormir muito chateada. Havia comprado lingerie nova, ficou a tarde inteira imaginando loucuras pra deixar seu homem doido de tesão. Visitou os sites dos amigos e estava com mil idéias deliciosas...a noite prometia! Depois do jantar delicioso,  com a desculpa que estava precisando relaxar, ela colocou um som bem sensual em vez de ligar a tv, abaixou as luzes, fez João se sentar no sofá e começou uma dança tímida, porém sensual....aproximou-se de João e tirou sua gravata, aproximando seus seios do rosto do marido. Ele virou o rosto para o lado. Ela desabotoou a camisa dele e quando jogou-a num canto, João mostrou preocupação para que não a amassasse..Clarissa não deu ouvidos e continuou sua performance. Ela então começou um striptease prá lá de sensual e a certa altura, João começou a rir e pediu que ela parasse. Disse que isso era coisa de puta. E que ela era uma senhora de respeito, uma mãe de família, uma dama...e que isso não ficava bem pra ela. Clarissa indignada, tentou conversar, argumentar mas João disse que estava muito cansado e precisava dormir pois no dia seguinte teria uma reunião muito importante. Pediu que ela arrumasse seu terno risca de giz e sua melhor camisa pois não queria perder tempo pela manhã. Enquanto passava a camisa de João, Clarissa sentiu-se muito frustrada e lembrou-se do post dos amigos Capetão In_Correto e Dorei...será que João a via como uma santa?! Bem, ela estava disposta a mudar isso, mas não sabia ao certo como. Já que suas últimas tentativas não estavam funcionando. 



No dia seguinte, já que Clarissa estava de férias, deu uma arrumadinha na casa e saiu para sua corrida. Quando voltou, tomou um banho demorado e enquanto secava seu cabelo, deu uma boa olhada no espelho. Era uma mulher bonita, corpo bem feito, bundinha arrebitada...muito sensual. O que será que acontecia com seu marido? Será que ele tinha outra? Não que ele não a procurasse sexualmente. Mas a maneira como fazia. Era sempre a mesma coisa, o papai e mamãe de sempre sem sal nem açúcar! Ela queria mais. Ela era uma mulher fogosa, sensual, Queria pegada. Ser tratada como a puta que era na cama. E ela estava decidida a fazer João entender isso...mas como? Se ele era tão esquivo, tão certinho, tão travado e conservador?! Apesar de tudo isso ela o amava. Eles eram bons companheiros que se davam muito bem no dia a dia. Mas no sexo, no jogo da sedução, que ela amaava...a coisa ia mal. 

De noite João não chegou na hora habitual. Em vez disso Clarissa recebeu uma mensagem  no celular dizendo que ele ia chegar tarde, pois a reunião da manhã tinha sido transferida para depois do expediente! Clarissa achou estranho e ligou para o marido. Ele não atendeu. Ela continuou tentando até que ela pode ouvir uma música alta de fundo, muito falatório e o telefone foi repentinamente desligado. O sangue de Clarissa ferveu.  Desnorteada e com muita raiva resolveu entrar no msn a procura da amiga JK que por sinal era esposa do colega de trabalho de seu marido. Para sua sorte ela estava online. Clarissa contou tudo o que se passava  e desabafou com a amiga, e para sua surpresa, JK sabia onde João estava, pois ela ouviu seu marido conversando no celular com João e marcando um local de encontro. Mas disse que depois ele desistiu de ir e preferiu ficar em casa com ela...nem no futebol ele estava indo mais, rs...por que será?!  

Depois de mais um pouco de conversa com a amiga, Clarissa decidiu ir até o local. Colocou uma camisa branca, gravata, o paletó, meias pretas uma bela lingerie (a que ela tinha comprado no dia anterior), e um trench coat por cima. Chamou um táxi e foi para o endereço que JK tinha lhe dado. Chegando lá, teve certeza do que já imaginava...era um puteiro de luxo. Clarissa ficou apreensiva que talvez não conseguisse entrar sozinha no local por isso ligou para um velho amigo, Tony, em quem confiava e além de tudo era influente nesses locais. Ela ia dar uma bela lição em João! Ela estava usando o cabelo preso em baixo de um chapéu preto, pois não queria ser reconhecida e assim, entraram tranquilamente. O ambiente era decorado com classe, á meia luz, um belo bar, e um palco ao fundo com uma passarela que avançava por entre as mesas. O amigo de Clarissa conhecia muitas garotas alí e também o barman. 


Sentaram-se no bar e Clarissa contou seu plano a amigo que sorriu aprovando satisfeito. Estava acontecendo um show, onde as garotas estavam se apresentando. Uma garota se aproximou deles. Tony fez as apresentações e depois cochichou algo no ouvido da moça, enquanto Clarissa observava João, que com um copo de wisky na mão, conversava animadamente em um grupo de homens. Sua mesa era encostada na passarela. E ele parecia o mais animado! A moça então, sorriu para Clarissa, pegou-a pela mão e desapareceram pela entrada lateral do palco. Passados alguns minutos, anunciaram o striptease de uma nova garota, uma novata chamada Lady. Todos pararam para ver a nova garota. A música começou e uma linda mulher, vestida de homem, de chapéu,  surgiu em baixo da luz difusa dos refletores. Nervosa, ela procurou o olhar do amigo, que a observava encantado, embevecido por sua beleza e coragem. E ela sentindo toda a força daquele olhar, esqueceu todo o resto e entregou-se à música e a si mesma! E deu um verdadeiro show! Era uma linda e maravilhosa puta de verdade, abaixando-se aqui e ali, para receber em sua cinta liga as gentis gratificações dos clientes...inclusive do João que estava babando por aquela mulher! Só quando ela jogou seu chapéu soltando os cabelos, e laçou João com sua própria gravata! e o trouxe colado ao seu corpo, é que ele olhou para cima e viu seu rosto de perto. Clarissa olhou bem em seus olhos e com um sorriso disse: Isso é pra você aprender que posso ser sua Puta! Empurrou João para longe e continuou sua dança provocante que encantou e arrancou suspiros de desejos de todos os homens daquele local! João estava em choque, mas maravilhado com aquela mulher! Quando foram embora, João ofereceu carona para Lady. E todo feliz pensou que era um homem de muita sorte, pois aquela puta desejada por todos os homens daquele local, era  dele! E no carro mesmo, a caminho de casa, a Lady foi fodida como uma puta...



Depois disso João sempre pedia um showzinho particular!

11 comentários:

Satyro disse...

"...Disse que isso era coisa de puta. E que ela era uma senhora de respeito, uma mãe de família, uma dama...e que isso não ficava bem pra ela..." De facto é de lamentar que em pleno sec XXI ainda existam muitos homens, cujos tabus e preconceitos os levem a pensar assim. Mas enfim, é por isso que existem cada vez mais mulheres à procura de bom cacete e linguas fora da relação...

Beijinhos nos teus quentes e humidos entre-folhos.
:)))

Eroticamente (In) Correto disse...

Para vc ver que é justamente nas adversidades que as pessoas tendem a aproximarem-se.
Mas fica no ar uma pergunta: Depois daquela noite? Das luzes e do show? Conseguiria Clarissa voltar a tábua de passar? Seria ela mulher de apenas um João? Ou teria ela descoberto que existe vida após a pseudo santidade???


São perguntas que não querem calar,...hehehe



Beijus em vc Ladyliça.

EU SOU NEGUINHA disse...

Menina...
Essa mulher tem muita fibra.
Se todas as outras buscassem por seus ideais,tudo seria tão diferente,né???
Eu aprendi,hehehe e nunca mais fui a mesma...rssss
Beijocas em ti
{Nega}_(V)

GataHari disse...

Conseguiu dar a volta por cima ao mais alto estilo! ;)

Lita S disse...

Como mulheres somos muitas vezes culpadas de colocar rótulos em nós próprias, e até nas outras, quando podemos e devemos ser tudo o que desejamos, sem medos e preconceitos. Agarrei este ano para abraçar todas as minhas facetas, desde as mais tímidas às mais lascivas, pois não quero mais ser limitada por ninguém... tal como a personagem, vou entregar-me primeiro a mim mesma para poder verdadeiramente despertar e desprender!

JK disse...

Parabéns, Amiga!!!

Um conto, bem do estilo que eu gosto!!!
É de ideias assim, que muitas mulheres precisam...
Se o querido João ficasse bravo, era só ela continuar se divertindo por ali, que apareceria alguém, que daria mais valor a ele, do que o seu marido...
AMEI!!!
Um abraço!!!

DESIRE disse...

Gostei imenso do facto dela ter conseguido dar a volta à situação, vencendo-a!
Beijos prometidos

Deh... disse...

Esse negocio extremamente atrasado de que a mulher de casa deve ser uma santa é ridiculo, todas nós mulheres temos desejos, fantasias, tesao.... e merecemos ter ao nosso lado um homem que as realize. Um gde problema tbem é a propria mulher achar que ela nao nasceu para sentir esses prazeres... ser humano é dificil....rsrs. Nao podemos e nem devemos é desistir de tentar realizar tudo aquilo que achamos necessario para nossa felicidade.

Bjsss Lady
Adoreiiiii

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Dorei Fobofílica Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

My Lady, voce arrasou! Que lição teve o João! Conheço a história de muitos Joãos, que infelizmente deixam de perceber com o passar do tempo, o que eles tem dentro de casa. Nem estou aqui dando uma de defensora da monogamia não, estou mesmo é dizendo que independente do que se faça fora de casa, a pessoa com quem dividimos a vida, o teto e a cama deve estar feliz em todos os sentidos a nosso lado, mas fundamentalmente na cama.

Parabéns, my Lady!

Sorry i cant fly... disse...

Que delícia de conto. Tem muita mulher precisando desta coragem querida. Ô se tem!...rs
Bjlhões.
P.S.: Adoro suas visitas e comentários em meu blog ;-)

Cabrito Lunático disse...

Adoraria ser o João e ter a Lady puta na minha cama...
lindo conto e uma bela lição.

bjs, tudo de bom