quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Ciúmes no Swing



Falar de ciúmes no swing seria algo contraditório, não? Afinal, faz-se troca de casais com o consentimento (e tesão) do seu próprio parceiro, então seria no mínimo antagônico. Mas o swing é praticado por pessoas vulneráveis ao ciúmes como quaisquer outras pessoas. Vou seguir a mesma linha do último post da Loirinha (bárbaro, por sinal) e contar como as coisas aconteceram conosco, para exemplificar.
Nos conhecemos depois de cada um de nós ter se separado e, em menos de 15 dias, já estávamos aportando em uma casa de swing, inicialmente para que eu experimentasse estar com uma mulher. Claro que não seria somente eu que “aproveitaria” e aí já veio minha primeira restrição: admitia que Clau transasse, mas tal qual a máxima putística “tudo menos beijo na boca”, eu não permitia que ele beijasse qualquer mulher que fosse. Imaginava que o beijo seria algo muito íntimo, um vínculo somente nosso e que não devia ser “banalizado” dessa forma. Clau, movido a beijos e preliminares, obviamente discordava, mas em nenhum momento contestou. Até que um dia perguntei se ele beijaria outra mulher diferentemente de mim, ao que ele respondeu que não, que beijaria da mesma forma, que não existia algo como “beijo pra mulher” e “beijo pra amante”. Óbvio que não era a resposta que eu gostaria de ter ouvido, mas foi aí que percebi o quão transparente era nossa relação e o quanto eu efetivamente poderia confiar nos sentimentos do Clau. Daí pra frente comecei a olhar de forma diferente para o meu ciúmes, assumindo de vez que ele existia e trabalhando para que ele não atrapalhasse o que tínhamos de melhor: a cumplicidade, o respeito e a confiança. 
Condição sine qua non para o swing é a tal confiança. E, para confiar, há que ter transparência. E segurança, muita segurança, lembrando que insegurança não é um bom sentimento para ser colocado numa cama, entre três ou quatro pessoas. Tanto Cláudio quanto eu passamos uma segurança enorme um ao outro, sempre dando atenção, nunca deixando de lado, por mais que a interação esteja rolando com outra pessoa. Pode parecer estranho para muitos, assim como era para mim mesma, mas isso acontece porque nos despimos de tabus, preconceitos, falsos moralismos, e nos permitimos sentir o que está rolando naquela situação: tesão. Como eu já disse em outro post, não é porque meu marido se sente atraído por outra - e transa com ela - que me amará menos. E vice-versa. Ao contrário, essa confiança mútua e cumplicidade só nos aproxima mais, já que somos tão transparentes um com o outro que até os desejos mais íntimos são revelados (e postos em prática! rs). Se não há segredos nesse nível, dificilmente haverá em outros. 
Não há uma fórmula mágica para deixar de ser ciumento. O ciúmes geralmente vem da nossa própria falta de confiança em nós mesmos e no amor do parceiro. Mas ele pode e deve ser trabalhado, sempre com muito diálogo, cartas na mesa e muito amor. Mas, se você é do tipo que se irrita porque o cara da mesa ao lado olhou um pouquinho a mais para sua mulher (ao invés de se orgulhar) ou faz cara feia para a vizinha achando que ela está de olho no seu marido porque o cumprimetou com um sorriso (e não porque é naturalmente educada), esqueça o swing! Agora, se você tem total confiança no seu taco, assim como em seu parceiro e sabe administrar bem o ciúme, aí sim você é um(a) excelente candidato(a) aos deliciosos prazeres que uma boa e velha suruba pode proporcionar! rsrsrs





Veronika e Cláudio

10 comentários:

JK disse...

Veronika...

Desse jeito, vais acabar me convencendo... rs Quer dizer, a mim e a muitos que não tem essa coragem e essa maturidade para fazer e dividir, suas próprias histórias...
Saboreei cada palavra tua...
Volte sempre.... rs
Beijos carinhosos...

SexyButterfly disse...

Prófi querida, mais uma vez disse tudo! É preciso muita, mas MUITA confiança!

"Não é porque meu marido se sente atraído por outra - e transa com ela - que me amará menos. E vice-versa." - Sua frase é minha resposta pra quem me questiona sobre minha relação com Derek, ainda que poucos entendam realmente o significado disso.

Que este post sirva como mais uma reflexão para quem quer viver algo assim...

Beijos borboléticos!

Eroticamente (In) Correto disse...

Quando eu era um adolescente tinha ciumes até do meu video game. Acontece que daí eu cresci, tive ciumes de pessoas que não mereciam a minha confiança e também de pessoas que mereciam toda ela. Mas a gente ou evolui ou involui sempre não é?
Hoje eu aboli o ciumes de todas as minhas esferas de vida. O ciúmes, muito antes de fazer mal e espantar quem nos rodeia, faz mais mal à nós mesmos, que perdemos sono e paz por motivos geralmente hipotéticos.
Agora transporta isso para uma relação onde outras pessoas entram e saem.
Ainda não tenho ao meu lado a minha cúmplice ideal. Mas acho que se a tivesse, lidaríamos bem com esse sentimento daninho, exceto é claro, se alguém, ao invés de ir e vir, tentasse permanecer. Daí talvez eu voltasse a ser o animal primitivo que sou,...rsrs


Tão bom te ver aqui postando,...

Beijo do IN_

LOIRINHA KSADA... disse...

Miga... Este seu texto (assim como vários que já fez) tem que ser LEITURA OBRIGATÓRIA não só para quem se interessa no assunto, mas tbm para muita gente que já está com o pezinho lá (pezinho, perninha, bundinha e tudo mais ..rsrsrs ).É um assunto que até pessoalmente nós duas já conversamos .. rs E que sempre acaba rondando o tema do swing . Como sempre arrasou no post !!! Bjs bjs bjs

EU SOU NEGUINHA disse...

Hummm.bom ler vc aqui Menina do abraço gostoso...
Cíumes é uma coisa complicadinha..já tive meus momentos,raríssimos alias e concordo...no Swing,BDSM..não rola..ele acaba com a relação..
Beijos da {Nega}_(V) e abraços do (V)ARQUÊSdeSADE

Mr. Scarecrow disse...

V Lindonika... mais uma vez vc nos honra com palavras tão bem escritas... um tema sempre presente... e uma linha de raciocínio que nos conduz exatamente ao ponto que vc quer destacar... e novamente volto a dizer que vc e o Claudio são "show de bola"... rsrsrsrs

Eu não sou exatamente a melhor pessoa pra discorrer sobre ciúmes... pq meu nível ciumento é realmente muito baixo... sempre foi... kkkkkkk... mas não quer dizer que não exista... já tive muitas discussões sobre isso, até pq poucas mulheres conseguem entender e/ou aceitar um cara tão pouco ciumento quanto eu... sempre vinha aquela lenga lenga de dizer que eu não me importava com ela ou coisa do tipo... e só pq eu não sentia ciúmes... rsrssrsrs

Enfim... escrevi pra cacete... kkkkkkkkkk...

Parabéns pelo post... bom demais.... e ainda estou precisando conversar com vc com calma pra ver o que anda rolando aí nessa cabecinha, certo mocinha????

bjs

Sr. E

Linda Fênix disse...

(O Sr. E não completou... o certo é: mocinha casta! kkkkkkkkkkkkk)

Lindoka!!!
Nem preciso dizer que o post está perfeito e uma aula para essa eterna aprendiz ;)

Somos humanos e o ciúme faz parte da nossa natureza... podemos sentir ciúmes de tudo, desde um bem material a uma pessoa, mas precisamos saber controlar esse bichinho! E como você disse, se há confiança e cumplicidade esse bichinho desaparece...
Fiquei aqui imaginando o Clau sem beijos... que estranho! kkkkkkkkkkkkkk

Assim como comentei no post da Loirinha, você matou a curiosidade de muita gente, mas nunca me perguntei como tudo começou, tudo me parece muito normal... (como disse lá, acho que nasci para esse mundo, mesmo! kkkkkkkkkkk)

Bela, como sempre um post delicioso que planta as sementinhas nessa Fênix!

Beijos quentes!

{Mansinho}_da Loirinha disse...

....OOOOOOIIIIIAAAAAAAA.........

...EU.... AMEEEEEEEEEEEI.........

VCS SÃO REFERÊNCIAS MUNDIAIS LINDÔNIKA!!! POIS É RSRS: MUNDIAIS!!! O PRAZER DE FAZERMOS COM RESPEITO, LIBERDADE E APOIO, O QUE BEM QUIZERMOS, DE QUEM E POR QUEM NÓS MAIS AMAMOS "NÃO TEM PREÇO" E VC COM SEU RELATO SENSAAAAAACIONAL SÓ CONFIRMA E RECONFIRMA O QUE BEM SABEMOS: O QUANTO QUE VCS SÃO LINDOS E SE AMAM!!!! AMAR É EXATAMENTE ISTO!!!

E O SEU DESFECHO REFERENTE O CIÚMES???? NÃO TEM MELHOR!!!! PERFEITÍSSIMO!!! INFELIZMENTE "UM ZILHÃO" DE PESSOAS DEIXAM DE APROVEITAR O MELHOR DA VIDA QUE É AMAR, POR CONTA DE INSUFICIÊNCIA PESSOAL, EGOCENTRISMO E EGOÍSMO...

QUE UM POUCO DESTE LINDO CASAL SE ESPALHE E CHEGUE EM CADA CANTINHO DESTE MUNDÃO, MELHORANDO ASSIM, TODO ESTE "PRETO E BRANCO".....

BJS MANSOS E TRIPLOS.... FELIZ POR TUAS/NOSSAS/VOSSAS ESCOLHAS.... #FUI!

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Dorei Fobofílica Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Minha linda, não só no swing, mas no SM também, sem auto confiança não tem como vive-lo, mas eu penso que seja qual for o estilo de relação escolhido, não pode ter insegurança, falta de cumplicidade absoluta com o parceiro(a) para que a relação seja pela e intensa.
Quanto ao beijo na boca, podes achar diferente, eu não implicaria de ele beijar a outra na boca, mas eu?! Sempre impacamos neste ponto quando conversamos sobre a possibilidade de um menage feminino, não quero pensar em beijar a outra. kkkkkkkkk Mas isto é ponto decidido para ele, se houver terei que ceder, mas ainda não estou pronta para beijar outra boca. hehehehhe


Beijinhos em ti, Bela!

http://contoseroticosdeayeskaeamigos.blogspot.com disse...

Respeito é bom , e todos gostam!

Sabe, Minha querida Verô(posso chamá-la assim?), essa parte tenho muito o que aprender...
E não tenho vergonha de dizer...
Sou ciumenta, algo que estou aprendendo a controlar...
E acho que entre um casal, não importa o sexo, tem que ter algo que a Dorei citou...
Lealdade...

E pensando nessa palavra da Dorei...pensei...
Será que alguém que conheci foi Leal?
Mas é passado...e aprendi a não olhar mais para trás...e seguir em frente!

Quanto ao conceito de Fidelidade, realmente estou chegando a conclusão, que quem quer uma relação assim...é díficil...rsrs

O "Diário de Bordo", está sendo um Blog Interessante e Informativo...
E a cada postagem, me surpreendo em como paro para pensar e refletir, sobre temas os quais nunca vivi.

Obrigada por essa Tripulação existir nessa Blogosfera e obrigada pela oportunidade que estou tendo de aprender!
E agradeço a todos e todas!

Beijos doces carinhosos de sua Fã , Admiradora e Amiga!

Ayesk@