segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O COMEÇO DO INÍCIO,...rsrs

Nina e Eu

Eu acabara de me separar do primeiro casamento. Casei aos 18 e separei com 23 anos. Nina era garota de programa, tinha 18 anos quando a conheci e trabalhava  numa casa que funcionava a tarde. Super discreta. Menina de namorar e casar. Era mais baixa que eu, no melhor estilo falsa magra. Na primeira vez, além de transarmos também conversamos muito, trocamos telefone e na semana seguinte encontramo-nos fora da tal casa de programas.
Fomos para um café, conversamos muito e terminamos num motel do centro. Ela não me cobrou programa e aquilo tornou-se um hábito durante dois anos. Andávamos de mãos dadas pela cidade quase como dois namorados. Ela fazia seus programas, eu tinha outras garotas, mas ao menos uma tarde por semana era somente nossa.
Algumas vezes, ao longo deste tempo Nina fez questão inclusive de pagar o motel, não queria depender de mim ou apenas demonstrar que fazia por prazer e não por ofício. Falávamos sobre tudo sem restrições, minha vida íntima, a dela, a nossa. Tudo enfim.
Foi numa tarde qualquer, (sou péssimo para datas), que Nina triste deu a sentença. Um fazendeiro do interior do estado a havia pedido em casamento.
Qualquer outra garota teria aceito de pronto. Mas ela primeiro queria saber o que eu achava. Minha opinião tinha tornado-se vital para ela ante um pedido deste. Eu ainda me refazia da primeira de tantas separações pelas quais passei.
Desejei-lhe boa sorte e nunca mais nos vimos. Nesta tarde Nina foi ainda mais incrível do que sempre fora. Apesar de ser sempre uma menina completa, qualquer homem nota quando uma mulher dá-se por inteiro e o faz com a alma e não simplesmente com o corpo. Seus beijos estavam virados em brasa e a sua pele,... Ah, a sua pele na minha! Na hora pensei que aquele contato me faria tanta falta, tanta falta,...
-x-
Hoje, passados 25 anos eu fico pensando naquela baixinha com uma certa dor no peito. Uma sensação de que eu deveria ter investido mais naquela garota.  Éramos cúmplices sem que tocássemos no assunto. Não negávamos nada um ao outro e tudo era espontâneo como deveria ser entre todos os casais.
E se eu fosse deixar aqui uma mensagem aos homens que eventualmente vierem a ler este post, eu diria que julgar uma mulher pelo que ela faz da vida dela não é ruim para ela. É ruim para você, que provavelmente, assim como eu na época, deve ter o cérebro do tamanho de uma ervilha. Sempre nos lamentaremos pelas pessoas que passam por nossas vidas sem que de nós recebam a merecida atenção.

Gostaria que hoje Nina me lesse e soubesse quantas saudades deixou.





Reflexão


..., e me ponho a pensar
nas coisas que nem fiz;
No que realizei;
Nas noites de insônia;
Nas dores que passei.

Nos devaneios de adolescente,
os sonhos que sonhei,
as verdades que segui e,
as mentiras que desvendei,...

Os risos que sorri;
As lágrimas que chorei;
Os amores, dissabores;
Mágoas, vitórias e,
os caminhos que trilhei.

Assim,
meio a esmo.
Quase sem querer.
Apenas fui vendo e vivendo
um dia de cada vez!

(In)Correto

12 comentários:

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Dorei Fobofílica Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

É In, sei exatamente do que falas, quando meus pais se separaram, eu tinha acabado de fazer sete anos, minha mãe revoltada fugiu comigo e meu irmão para BH e moramos 6 meses em uma pensão, no quarto ao lado morava uma garota de programa, que foi uma das melhores pessoas que conheci na vida, ela sofria bastante e minha mãe a ajudou a fugir para o RJ, voltamos ao Rio um tempo depois, ela se casou e foi uma das melhores amigas de minha mãe, é uma mulher ímpar.

Beijos em ti!

SexyButterfly disse...

Acredito que tudo tem o momento certo. Se não foi, não era pra ser. Mas que às vezes a gente pode dar uma mãozinha pro destino, pode né?

Beijos borboléticos!

Swingers Veronika e Cláudio disse...

Ah, meu querido...me arrependo muito pouco das coisas que fiz, mesmo quando sofri horrores. Eu sempre entendi essas dores como ensinamentos, por mais que tivessem me afetado. Mas o maior arrependimento creio que venha do que se deixou de fazer, porque nunca saberemos como poderia ter sido...
Hoje você ainda se pega pensando em Nina, mas àquela época você agiu da forma que poderia agir naquele momento. Vivemos a vida com o que temos à mão, com a maturidade que temos naquela circunstância e somente mais tarde entendemos que talvez pudesse ser diferente - mas somente mais tarde, quando chega a maturidade, tão sábia.
Seria tão bom se aprendêssemos com os erros dos outros e nos espelhássemos nos acertos...mas cada um tem um caminho a trilhar para que possa aprender por si só e descobrir que o triste não é errar, mas não aprender com seus erros. Hoje você faria tudo diferente, aposto! Hoje você não se importaria com o que pensariam ou deixariam de pensar de Nina, porque hoje você a vê exatamente como ela deve ser vista: uma mulher companheira, cúmplice, amiga, amante, que lhe proporcionaria momentos maravilhosos e com a qual teria grandes chances de ser muito feliz.
Eu gostaria muito que Nina lesse essas linhas para saber o quanto foi especial na vida de um homem mais que especial e que em parte também por causa dela, esse poeta hoje tem um blog onde escreve sobre sua busca pessoal, quem sabe ajudando as pessoas a enxergarem a vida de uma outra forma.
Beijos, meu querido!!!

LOIRINHA KSADA... disse...

Ahhh Guri ...Não vou entrar na questão de se arrepender ou não... Prefiro falar do sentir...
Estas "Ninas" que passam em nossas vidas, sejam por algumas horas, meses ou anos e nos deixam saudades e que marcaram nossa trajetória,tempo nenhum apaga... Qdo vc diz:" qualquer homem nota quando uma mulher dá-se por inteiro e o faz com a alma e não simplesmente com o corpo." Mostrou o quanto ela foi especial. E tem coisa melhor para uma mulher, depois de tantos anos ainda ser descrita desta forma? Todas nós queremos deixar pelo menos uma marca desta na vida de um homem, não importa o tempo que ele teve conosco.E acredito que todo homem busque mulheres que as deixem... E em algum momento sinta que ELA é a MULHER. Assim como disse a Veroca tbm gostaria muito que Nina estivesse lendo agora ... E ... imagino a sensação que sentiria... Hummm .. rs agora "viajei" mesmooo ... sentindo o que Nina sentiria neste instante .... rsrs Adoro este prazer de viajar nas suas viagens... rsrs bjs bjs bjs

{Mansinho}_da Loirinha disse...

AMEI TEU POST!!!!!!!!!!!.........
.... ME ARREPENDO DE POUQUÍSSIMAS COISAS... SEMPRE FIZ O QUE O MEU "CORAÇÃO" MANDOU E POR VEZES NO PASSADO ME QUESTIONEI SE A "BAGUNÇA" QUE EU ESTAVA FAZENDO EM MINHA VIDA ESTAVA VALENDO À PENA E HOJE SOU MUITO FELIZ.... POR ISSO NÃO ME ARREPENDO DE QUASE NADA... PERDI MUITAS PESSOAS EM MINHAS ESCOLHAS, PESSOAS QUERIDAS MAS... SE EU NÃO TIVESSE FEITO UMA SÉRIE DE ESCOLHAS... ESTARIA "CONVERSANDO AGORA" COM ESTA PESSOA MARAVILHOSA CHAMADA (IN)CORRETO? TERIA O IMENSO PRAZER DE CONHECER E CONVIVER COM MEU CAMARADA E.? TALVEZ EU NEM AO CERTO CONHECE MINHA VENERADA MULHER.... FORAM TBÉM MEUS VACILOS QUE ME TROUXERAM P/ ESTA TRIPULAÇÃO MARAVILHOSA E TUDO DE BOM QUE SOU E TENHO HOJE....

DAS PESSOAS QUE PERDI... TALVEZ VOLTEM TALVEZ NÃO.... SE FOREM "MINHAS" VOLTARÃO... E, A VIDA É UMA MARAVILHOSA EXPERIÊNCIA... O PRAZER DE SE VIVER É POR DEMAIS MARAVILHOSO... SÓ QUE.... CÁ ENTRE NÓS.... AS PERDAS SÃO UMA MEEEEERDA....

...EU QUERIA MUITO DE CORAÇÃO QUE A NINA PASSASSE POR AQUI E SE EMOCIONASSE, E QUE VCS SE REENCONTRASSEM... PODE ACREDITAR TBÉM QUE "MUITAS NINAS PASSARÃO" POR AQUI....

VERDADES VERDADES VERDADES CORRETÍSSIMAS NUM MUNDO TÃO... (IN)CORRETO RS...

...E DE UMA COISA EU TENHO CERTEZA RS: VC NÃO VAI DEIXAR "O BONDE PASSAR" NUNCA CARA...

ABRAÇÃO E TODO AMOR QUE HOUVER NESSA VIDA P/ TODOS NÓS....

LadySiri disse...

É querido IN_, a gente é o que é devido nossas escolhas. E você está onde está e é esse cara maravilhoso hoje devido a tudo o que viveu. Isso tudo é a vida, vivida intensamente, sentida...é lindo isso. Aprender com a vida...

Você é um homem muito especial...e adoro você.

Deh... disse...

Meu querido Pajé infelizmente só damos valor é essas coisas depois que as perdemos. Mas tudo isso nos deixa um aprendizado, uma lição de vida. Digo que essas situações são como tijolinhos, tijolinhos esses que vão devagarinho construindo a nossa personalidade.
Acredite.... sua construção está linda...rsrs
Bjsss bem gostosos da sua Feiticeirinha

Linda Fênix disse...

Meu querido,
Imagina se tivéssemos a cabeça que temos hoje há 25 anos atrás... Seria perfeito, não?
Mas somos o que nos apresentamos hoje por causa dessas lições que recemos da vida, tudo que fizemos, que passamos, que sofremos e sorrimos, tudo isso que chamamos experiência, só adquirimos com o tempo.
E, talvez, se a Nina ou as Ninas não tivessem passado pela sua vida, não teríamos esse poeta (tá, amador... rs) que transforma emoções em palavras...
Mas sim, seria muito bom se a Nina pudesse ler essas palavras, saber que fez parte da experiência de um homem e que ocupa um lugar especial em seu ser.

Beijo em ti, Capetão...

LadySiri disse...

Fala sério gent! Só ele acha que ele é amador...rsrs.

Sorry i cant fly... disse...

Escolhas In. E seja qual for sempre haverá consequências boas ou más. Curiosidade... Já tentou encontrá-la na rede? Em redes sociais? Nada é impossível meu kerido. Adoro ler-te sempre e o "O começo do início" é deveras apaixonante.
Bjlhões.

Eroticamente (In) Correto disse...

Sorry Querida,

Nina não era o verdadeiro nome dela, mas foi o que gravou para mim. E esta saudade é uma saudade boa. Na verdade eu amo o que ela representou naquele momento da minha vida. Sou bem resolvido com meus passados todos. Para mostrar que foi o IN, quem é e o que eu acho que deveria ter sido, achei por bem contar esta passagem.
Beijos miguxinha.

Mr. Scarecrow disse...

Meu caro In,

achei teu post fantástico... eu realmente gosto de histórias bem narradas, principalmente quando as palavras mexem comigo... eu não tive uma experiência assim, mas por vezes me perguntei se não deveria ter ido além em algo que acabei por não fazer... e olho pra trás e vejo que a inexperiência ou mesmo uma falta de "apetite" meio inexplicável foi a explicação para o "não fazer"... rsrsrs... enfim, como outros navegantes já mencionaram, somos hoje aquilo que construímos ao longo do tempo... e se somos queridos, é pq nossos erros e acertos nos moldaram como pessoas de bem, pessoas com conteúdo, pessoas com experiência para compartilhar... e vc, caro IN, é uma dessas pessoas por quem tanto nos interessamos em conhecer e aprender cada vez mais...

Parabéns caro "Capetão"

Abraços.

Sr. E